Notícia

Por, Bairros de Maceió - 21/01/2019

Ações no bairro Pinheiro

 

A Prefeitura de Maceió, por meio da Defesa Civil, está monitorando e acompanhando de perto a situação do bairro Pinheiro desde as primeiras fissuras que atingiram imóveis e vias públicas. Nesta página, você confere a cronologia das ações e das medidas da gestão municipal:

Fevereiro de 2018

Dia 15 – A Defesa Civil de Maceió é acionada para averiguar uma fissura de aproximadamente 280 metros de extensão em via do bairro Pinheiro. Após constatação, técnicos do órgão reúnem evidências e iniciam uma linha de conversas com geólogos e engenheiros geotécnicos para avaliar o caso; neste período, foi necessário recomendar a evacuação de um imóvel.

– A partir do registro da fissura, a Defesa Civil viabiliza, em parceria com a Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminfra), um levantamento para avaliar a situação no bairro. O engenheiro civil Abel Galindo Marques coordena os estudos e, conforme avaliação, recomenda a recuperação da via e a realização de estudos mais aprofundados. Seguindo a recomendação do engenheiro, a Seminfra inicia no dia 20 de fevereiro a recuperação dos locais danificados pela abertura das fissuras.

Março de 2018

– No dia 03 de março de 2018, às 14h30, a Defesa Civil de Maceió é acionada após o relato de tremor que atingiu o bairro Pinheiro e outras regiões de Maceió. Após averiguar o cenário, o órgão reúne evidências e aciona o Governo Federal, por meio do Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cenad) e do Serviço Geológico do Brasil.

– Em 05 de março de 2018, a Defesa Civil de Maceió emite o Relatório Preliminar de Dados evidenciando os danos às vias públicas e imóveis, alinhamento da fissura registrada no 15 de fevereiro e suas amplificações após o tremor.

– No dia 12 de março de 2018, após solicitação da Secretaria Adjunta Especial de Defesa Civil Municipal, o Serviço Geológico do Brasil encaminha dois técnicos a Maceió. Os técnicos realizam avaliação preliminar e solicitam a utilização de equipamentos geotécnicos.

– No dia 13 de março de 2018, a Defesa Civil de Maceió recomenda a evacuação de 24 apartamentos dos blocos 7A e 7B do Conjunto Divaldo Suruagy, devido aos danos em suas estruturas.

– No 19 de março de 2018, a Defesa Civil de Maceió emite relatório com a identificação das fissuras ao longo do bairro do Pinheiro.

– A partir da avaliação preliminar realizada em Maceió, o Serviço Geológico do Brasil emite relatório da visita técnica apontando a necessidade da utilização de equipamentos, que seriam disponibilizados pela Universidade de Brasília (UNB).

Abril de 2018

– Seguindo a orientação do Serviço Geológico do Brasil, a Defesa Civil de Maceió aguarda a chegada de técnicos e equipamentos da UnB. No entanto, no dia 03 de abril, a instituição encaminha ofício à Prefeitura informado a desistência em firmar acordo de cooperação técnica para a realização do estudo.

– Após desistência da UnB, a Defesa Civil de Maceió aciona o Departamento de Geologia da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), na pessoa do Professor Dr. Francisco Pinheiro Lima Filho, que se coloca à disposição para fazer os estudos preliminares com seu corpo técnico por possuir os preditos equipamentos para elucidar a ocorrência, apontando possíveis intervenções e direcionar as ações do órgão municipal.

– Professores da UFRN chegam a Maceió no dia 19 de abril de 2018, com o equipamento sugerido pelos técnicos do Serviço Geológico do Brasil.

– No dia 20 de abril de 2018, professores da UFRN se reúnem na sede da Prefeitura de Maceió com representantes da União, do Estado e do Município. Durante o encontro, o pesquisador Francisco Pinheiro Lima Filho, da UFRN, sugere hipóteses e linhas de trabalhos no qual devem proceder os estudos para elucidação dos fatos no bairro do Pinheiro. No mesmo dia, os pesquisadores realizam o estudo com o georradar GPR, um equipamento para investigação geofísica de subsuperfície para obter informações sobre o solo.

– No dia 23 de abril de 2018, técnicos da UFRN voltam a Maceió e instalam sismógrafo na sede da Defesa Civil Estadual.

Maio de 2018

– Após levantamentos por meio do equipamento GPR, técnicos da UFRN emitem relatório preliminar no dia 08 de maio de 2018. No documento, recomenda-se em caráter de urgência uma audiência com os diretores do Serviço Geológico do Brasil e da Agência Nacional de Mineração.

– Em 18 de maio de 2018, uma comitiva da Prefeitura de Maceió se reúne em Brasília com os presidentes do Serviço Geológico do Brasil e da Agência Nacional de Mineração. Durante o encontro, devido à urgência da situação, fica agendada uma nova reunião para a semana seguinte, desta vez com técnicos do Serviço Geológico do Brasil lotados em diversas localidades do Brasil e outros especialistas da área para o entendimento da situação e traçar diretrizes e procedimentos de ação.

– No 23 de maio de 2018, em Brasília, acontece a reunião com os técnicos acima citados e fica definida a vinda de técnicos do Serviço Geológico do Brasil a Maceió.

Junho de 2018

– Entre os dias 03 e 06 junho de 2018, técnicos da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Sustentável (Semds) – da qual a Defesa Civil de Maceió faz parte – viajam ao Rio Grande do Norte para, junto aos pesquisadores da UFRN, elaborar o projeto de Investigação Geológica e Geofísica para Diagnóstico das Fissuras (IGDF) do Pinheiro e o plano de trabalho do citado projeto.

– No dia 07 de junho de 2018, é realiza a apresentação dos planos de trabalho e atuação da Defesa Civil de Maceió/ Semds e do Serviço Geológico do Brasil, contando com a discussão dos métodos técnicos de procedimento de investigação para ações no bairro. Durante a reunião, o geólogo do Cenad, Marcos Vinícius Borges, sugeriu a elaboração de um Plano de Contingência e de um projeto para solicitar recursos financeiros à União, o que já estava em andamento.

– No dia 11 de junho de 2018, técnicos da Defesa Civil de Maceió, da UFRN e do Serviço Geológico do Brasil realizam videoconferência e discutem a necessidade da elaboração de um mapeamento geológico para embasar os estudos subsequentes. Sendo assim, após a reunião por videoconferência, foi solicitada por meio de ofício a presenta de técnicos do Serviço Geológico do Brasil em Maceió para a execução deste mapeamento.

– O Serviço Geológico do Brasil, em resposta encaminhada no dia 15 de junho de 2018 ao ofício referente à execução do mapeamento geológico, confirma a vinda de técnicos a Maceió.

– No dia 16 de junho de 2018, a Defesa Civil de Maceió é acionada após a evolução no recalque de um prédio com doze apartamentos, dentre os quais 07 estavam ocupados. Após avaliação de engenheiros civis, a Defesa Civil recomendou a evacuação dos imóveis.

– Técnicos do Serviço Geológico do Brasil voltam a Maceió para, entre os dias 18 e 27 de junho de 2018, a elaboração do mapeamento geológico de superfície.

– Com o apoio do Cenad, por meio da participação do geólogo Marcos Vinícius Borges, técnicos da Defesa Civil de Maceió iniciam no dia 25 de junho de 2018 a elaboração do Plano de Contingência.

Julho de 2018

– Após a vinda de técnicos a Maceió, o Serviço Geológico do Brasil emite, no dia 27 de julho de 2018, o Levantamento das Feições de Instabilidade do Terreno do Bairro do Pinheiro.

Agosto de 2018

– No dia 13 de agosto de 2018, a Defesa Civil de Maceió inicia reuniões periódicas com grupos de moradores do bairro Pinheiro para facilitar a comunicação com a população afetada.

– Dois doutores geofísicos do Serviço Geológico do Brasil voltam a Maceió para uma análise geológica com o GPR. O trabalho é iniciado no dia 30 de agosto de 2018 com a utilização do equipamento em ruas do bairro. Além do GPR, o Serviço Geológico do Brasil encaminhou técnicos em hidrologia e de outras áreas para estudos e reuniões.

Setembro de 2018

– No dia 15 de setembro, doutores geofísicos do Serviço Geológico do Brasil concluem a análise geológica.

– Entre os dias 24 e 28 de setembro de 2018, uma equipe do Serviço Geológico do Brasil volta a Maceió para complementar o levantamento de feições, porém, desta vez, com a participação de dois geólogos e dois geógrafos, que vieram estudar as possibilidades de amplificação da instabilidade do terreno e ter uma área mais abrangente mapeada. Além do Pinheiro, foram analisadas diversas ruas no bairro de bebedouro e também na região do CEPA.

– Com o suporte da equipe da Defesa Civil de Maceió, a Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas) inicia no dia 24 de setembro de 2018 o Estudo de Vulnerabilidade Social nas áreas de influência do bairro do Pinheiro.

– Conforme recomendação do Serviço Geológico do Brasil, a Defesa Civil intensifica o monitoramento da evolução das fissuras. No mês de setembro, o órgão realiza a instalação de réguas nos imóveis para este acompanhamento.

Outubro de 2018

– No dia 15 de outubro, o Serviço Geológico do Brasil encaminha ofício à Prefeitura de Maceió com orientações e recomendações referentes às próximas etapas dos estudos no Pinheiro

Novembro de 2018

– No dia 29 de novembro de 2018, o prefeito Rui Palmeira, acompanhado dos secretários Dinário Lemos (Defesa Civil), José Lages (Governança) e Mac Lira (Desenvolvimento Territorial), viajam a Brasília para buscar mais apoio da União para o bairro do Pinheiro. No Ministério da Integração Nacional, reunidos com representantes de órgãos federais, os gestores da Prefeitura de Maceió solicitam recursos e a continuidade dos estudos para identificar as causas das rachaduras que afetam imóveis e vias públicas na região.

Dezembro de 2018

– A Prefeitura de Maceió publica no Diário Oficial do Município, no dia 05 de dezembro de 2018, a situação de emergência do bairro Pinheiro.

– O prefeito Rui Palmeira, representantes da Defesa Civil de Maceió e técnicos do Serviço Geológico do Brasil recebem moradores do bairro Pinheiro, na sede da Prefeitura, em reunião no dia 17 de dezembro.

– No dia 21 de dezembro de 2018, a Defesa Civil de Maceió reúne os moradores do Pinheiro que integram o Núcleo de Defesa Civil Comunitária (Nudec) para informar as próximas etapas dos estudos.

– Para facilitar o acesso da população aos dados sobre os estudos no bairro Pinheiro, o Serviço Geológico do Brasil disponibiliza, no dia 27 de dezembro de 2018, uma aba em sua página oficial na internet que concentra informações, documentos e cronogramas de trabalho da equipe técnica em Maceió.

– Após publicação no Diário Oficial do Município, o Governo Federal reconhece a situação de emergência no bairro do Pinheiro em publicação no Diário Oficial da União por meio de portaria no dia 28 de dezembro de 2018.

Janeiro de 2019

– Com o reconhecimento do Governo Federal à situação de emergência, a Defesa Civil inicia os trâmites para a continuidade dos trabalhos no Pinheiro. Uma das primeiras medidas é a inclusão das famílias que deixaram seus imóveis no benefício previsto pela ajuda humanitária. Para mobilizar a comunidade para um cadastro, a Defesa Civil de Maceió reúne os integrantes do Nudec Pinheiro no dia 03 de janeiro de 2019.

– No dia 08 de janeiro de 2019, a equipe da Defesa Civil de Maceió inicia o cadastro dos moradores no bairro Pinheiro.

– No dia 18 de janeiro de 2019, foi apresentado o Plano de Contingência, instrumento legal determinado pelo Governo Federal para qualquer situação de risco à população e uma das ações articuladas pela Prefeitura de Maceió dentro do trabalho para identificar as causas do surgimento de fissuras no bairro Pinheiro. O Plano conta com contribuições de órgãos federais, estaduais e municipais.

Acompanhe o trabalho do Serviço Geológico do Brasil (CPRM) no Pinheiro aqui.

Fonte: SECOM Maceió / Foto:  Marco Antonio

 

Continue navegando...

Bairros de Maceíó © 2002-2018

Curiosidade

Treze vezes vencedor do prêmio Notáveis da Cultura Alagoana - Prêmio ESPIA.

"Uma cidade que não tem memória é uma cidade sem alma. E a alma das cidades é sua própria razão de ser. É sua poesia, é seu encanto, é seu acervo. Quem nasce, quem mora, quem adota uma cidade para viver, precisa de história, das referências, dos recantos da cidade, para manter sua própria identidade, para afirmar sua individualidade, para fixar sua municipalidade." Extraído do livro Maceió 180 anos de história 5 de dezembro de 1995.

Top