Notícia

Por, Bairros de Maceió - 26/11/2013

Ifal pode reativar o projeto História do Meu Bairro

O Instituto Federal de Alagoas pode retomar, em breve, o projeto História do Meu Bairro, coleta de dados sobre os bairros de Maceió realizada, no início da década passada, pelos alunos do curso de Turismo do então Centro Federal de Educação Tecnológica de Alagoas (Cefet-AL), sob a orientação da professora Irene Bonan, idealizadora  da pesquisa

Uma reunião entre o reitor Sérgio Teixeira, os pró-reitores do Ifal e a professora Irene Bonan, hoje aposentada da instituição federal de ensino, discutiu a possibilidade de reativação do ‘História do Meu Bairro’ que se constitui de uma publicação em forma de revista que traz informações históricas e atuais sobre bairros da capital alagoana.

Na primeira versão do projeto quatros localidades ganharam destaques ao ter sua história contada aos alagoanos que foram os bairros do Centro, Jaraguá, Ponta Verde e Pontal da Barra. Além da professora Irene Bonan participaram das primeiras edições os professores Luiz Geraldo, Jeane Melo e os jornalistas Gerônimo Vicente e Gal Monteiro. Os fascículos foram encartados no jornal Gazeta de Alagoas e receberam a aceitação dos leitores. No entanto, a ausência de parceiros fez com que as publicações fossem suspensas.

Os pró-reitores de Pesquisa e Inovação, Carlos Henrique Almeida, e de Extensão, Altemir Secco, se prontificaram a analisar a possibilidade de retomar a pesquisa, com mais aperfeiçoamento e compromisso do instituto no projeto.

Fonte: site do Ifal http://www2.ifal.edu.br/portal

Continue navegando...

Bairros de Maceíó © 2002-2018

Curiosidade

Treze vezes vencedor do prêmio Notáveis da Cultura Alagoana - Prêmio ESPIA.

"Uma cidade que não tem memória é uma cidade sem alma. E a alma das cidades é sua própria razão de ser. É sua poesia, é seu encanto, é seu acervo. Quem nasce, quem mora, quem adota uma cidade para viver, precisa de história, das referências, dos recantos da cidade, para manter sua própria identidade, para afirmar sua individualidade, para fixar sua municipalidade." Extraído do livro Maceió 180 anos de história 5 de dezembro de 1995.

Top