Rio Novo

Informações

Área: 2,753 Km2

População fonte IBGE: 7.310 hab. fonte: IBGE Censo de 2010

Quantidade de logradouros: 20

Região Administrativa: 4

Crédito fotos: José Ademir

Mapa do bairro para download: Clique aqui

História

Pesquisa e texto: José Ademir M. dos Anjos 

Data: Abril 2004

 

A origem do nome

Das terras do Sr. Ernandes Passos, um dos primeiros proprietários do local,  passa um riacho batizado por "Carrapatinho". O Nome primitivo do bairro originou-se deste riacho, por existir ao longo de sua margem muitas carrapateiras, conhecida também por mamonas, dai o nome povoado de "Carrapato" que  foi mudado em 1964  pelo prefeito Sandoval Caju, decretando a mudança do pejorativo nome de Carrapato, para Rio Novo - o riacho que corre banhando as plantas do lugarejo.


Do povoado "Carrapato" a Rio Novo  

            
            Com quase um século de existência e localizado na 4ª Região Administrativa do Município de Maceió, distante apenas 12 quilômetros do Centro da Cidade, o Carrapato, bairro esquecido e abandonado que nunca recebera qualquer tipo de melhoramento ou assistência, antes da administração do prefeito Sandoval Caju; subúrbio que, até princípios de 1964, não dispunha de uma simples escola primária, um posto médico ou uma creche, embora tratar-se de um aglomerado demográfico com centenas de crianças pobres, em idade escolar; e, estranhamente, não era sequer visitado pelos representantes do poder público municipal, qual se naquela área do território maceioense houvesse um contagioso reduto de leprosos terminais.
         O Prefeito Sandoval Caju e equipe, chegou de surpresa , numa manhã ensolarada, com homens e máquinas da Municipalidade e, em 2 meses de inteira operação, transformou o "Nada" em "Tudo", favorecendo, moral e fisicamente, aquele núcleo habitacional.

 

           Depois de ter mudado o nome do bairro, a seguir, foi construído um grupo escolar com 5 amplas salas-de-aula, com posto médico interno uma praça fronteiriça; calçamento e postes para iluminação elétrica; uma ponte de concreto armado sobre o citado riacho, para dar acesso rodoviário ao povoado; e até um ponto de parada para o trem que passava ali, veloz; e o mais que viesse proporcionar àquela gente humilde condições de vida melhor.

            Quando foi inaugurado estas  benfeitorias, em 21 de abril de 1964 toda população exultou, arrebentando de contentamento  !... E em 7 dias depois. (28/04/1964) veio a cassação do Prefeito Sandoval Caju por questões políticas da época da ditadura militar.  

    Limites e infra-estrutura do bairro

Rio Novo limita-se ao norte com o bairro de Santos Dumont e o município de Satuba, ao sul com a Lagoa Mundaú, a leste com Clima Bom e Fernão Velho e Oeste com Satuba e Lagoa Mundaú. Possui uma área de 2.753 Km2 e uma população aproximada de  mais ou menos 10 mil habitantes (ano 2000).  
Após o afastamento do Prefeito Sandoval Caju a energia elétrica que em sua gestão já tinha colocado a rede e os postes, a população só foi beneficiada  definitivamente em 1972, numa espera de 12 anos. A  água canalizada só agora no século 21 que veio de maneira definitiva. 
A acesso ao bairro pode ser via BR 316 próximo ao município de Satuba ou pelo bairro de Fernão Velho, além de trem, através da CBTU que faz o percurso diariamente Maceió-Rio Largo  tendo parada obrigatória na Estação localizada na rua do Cravo. O usuário paga R$ 0,50 centavos, menos da metade da tarifa de ônibus.
O bairro possui um porto de Saúde, uma Delegacia do 8º Batalhão da Polícia Militar de Alagoas e um cemitério denominado Divina Pastora.
O riacho carapatinho tem nascente no Catolé e desemboca no Rio Mundaú que encontra suas águas na lagoa do mesmo nome, a Lagoa Mundaú.   
Todo este complexo ecológico já foi estudado e pesquisado pelos alunos das escolas municipal e estadual do bairro, numa tentativa de mudar a situação atual através da conscientização da população no tocante a despoluição dos rios e melhor aproveitamento da lagoa Mundaú, que um dia no passado já foi fonte de pesca para sobrevivência, água potável, além do potencial turístico não explorado por falta de infra estrutura do bairro. 

Comercio de areia lavada, a principal atividade

Além do pequeno e limitado comercio existente em Rio Novo como mercadinhos, panificações açougues,etc... existe uma atividade tradicional que é a comercialização de areia lavada para o mercado da construção civil. Um caçamba de areia é vendida entre R$ 36,00 a R$ 40,00 reais dependendo da qualidade. A retirada da areia e feita tanto artesanalmente como em motores e dragagem do rio Mundaú. A areia é comercializada a margem do riacho carapatinho. 

Educação, melhorou mas ainda ha carências

O Bairro possui 2 escolas públicas, uma municipal, localizada na Praça Abelardo Cardoso, a Escola de Ensino Fundamental Pedro Café, que vai do infantil até a 8º série, e outra estadual localizada na rua do Cravo a Escola Estadual Prof Liberalino Bomfim  de Oliveira que além de educar, promove o Dia Nacional da Família na Escola, aonde busca atrair os pais para conhecer de perto a realidade escolar.   
Apesar das ampliações feitas nestas escolas a carência é muito grande de mais professores e escolas, ao pondo de crianças ter que estudar no município vizinho de Satuba.

               Nossa Senhora da Conceição, a padroeira do bairro                   

Igreja Nossa Senhora da Conceição fundada em 1930, pelo Padre Cabral, localizada na rua do Cravo foi construída em regime de mutirão pelos moradores e empresários da região que doaram tijolos das olarias e cimento. Todo mês de dezembro é comemorado a festa da padroeira com procissões pelas ruas de Rio. Novo     

 

Bairros de Maceíó © 2002-2017

Curiosidade

Treze vezes vencedor do prêmio Notáveis da Cultura Alagoana - Prêmio ESPIA.

"Uma cidade que não tem memória é uma cidade sem alma. E a alma das cidades é sua própria razão de ser. É sua poesia, é seu encanto, é seu acervo. Quem nasce, quem mora, quem adota uma cidade para viver, precisa de história, das referências, dos recantos da cidade, para manter sua própria identidade, para afirmar sua individualidade, para fixar sua municipalidade." Extraído do livro Maceió 180 anos de história 5 de dezembro de 1995.

Top